Pessoas Altamente Sensíveis & Altamente Empáticas: o que é isso?

Pessoas Altamente Sensíveis & Altamente Empáticas: o que é isso?

Sabias que uma parte das Pessoas Altamente Sensíveis (PAS) têm uma sensibilidade / empatia tão elevada que são esponjas de o que as rodeia, ao ponto de absorver as emoções ou até dores dos outros? Se te identificas com isto, continua a ler este artigo. Se não, isto vai-te parecer algo como ficção científica…

Embora este tema possa parecer estranho para algumas pessoas, a realidade é que cada vez mais se fala da alta empatia. Segundo a psiquiatra Dra Judith Orloff pioneira neste campo, ser-se altamente empático (português europeu) ou empata (português brasileiroé alguém que, não só consegue colocar-se no lugar do outro — empatia — como sente no seu corpo o que o outro sente. Ou seja, possui uma sensibilidade / empatia muito elevada.

Se pensas que és Altamente Empático, mas não tens a certeza, clica no botão para fazeres o teste:

Mas então o que é que isso implica? Será que todas as PAS são altamente empáticas? Existem diferentes tipos de alta empatia?

Abaixo partilho contigo 3 aspetos interessantes sobre ser-se Altamente Empático.

  1. NEM TODAS AS PESSOAS ALTAMENTE SENSÍVEIS, SÃO ALTAMENTE EMPÁTICAS


    De acordo com a Dra Judith Orloff, nas pessoas altamente empáticas o sistema dos neurónios espelho a nível do cérebro — responsáveis pela empatia e compaixão — encontra-se sobre-ativado. Isto faz com que o grau de empatia seja tão elevado ao ponto de se absorver o que os outros sentem, ou absorver a energia de um lugar, ou até de um animal. E a realidade é que nem todas as PAS passam por um contágio emocional tão alto.

    Adicionalmente, outra das características que habitualmente se associa às pessoas altamente empáticas é que possuem uma intuição muito elevada e se identificam com uma dimensão espiritual da vida (a procura de conexão com algo que nos transcende, seja ela o divino, ou a natureza, ou o cosmos, etc.). Mais uma vez, nem todas as PAS abordam a vida desde este ponto de vista.

    Ainda na experiência da psicoterapeuta Dra Julie Bjelland especialista em PAS, as pessoas altamente empáticas têm sido aquelas com uma pontuação elevada no teste seu de sensibilidade.

    No entanto, ao que parece nem todas as pessoas altamente empáticas nascerem com um sistema nervoso que processa a informação de forma profunda (ser-se PAS). Ou seja, nas pessoas altamente empáticas a característica mais saliente é que absorvem o que está à sua volta (ex. emoções ou dores dos outros) enquanto que nas PAS os estímulos são absorvidos de forma profunda a nível do cérebro.

    Assim, uma pessoa pode identificar-se com ambos os traços (sentir profundamente os estímulos à sua volta e também absorver o que está à sua volta) ou só um deles.

    Por exemplo, no meu caso eu identifico-me com as características da alta sensibilidade e também com as características da alta empatia.

  2. TIPOS DE EMPATIA


    De acordo com a Dra Judith Orloff os diferentes tipos de alta empatia incluem:

    • A alta empatia emocional — em que se sente as emoções dos outros. Pessoalmente eu identifico-me com este tipo, uma vez que tenho uma grande tendência para ser uma esponja para os sentimentos das pessoas que me rodeiam.

    • A alta empatia física ou somática — em que se sente os sintomas físicos dos outros.

    • A alta empatia intuitiva — em que se experimenta uma intuição muito elevada ou sonhos intensos que se realizam ou a capacidade de comunicar com animais ou a natureza ou com outras dimensões de ser.

  3. O AUTO CUIDADO


    Todo o auto cuidado que é necessário para gerir a alta sensibilidade, também se aplica no caso da alta empatia.

    Isto vai desde tempo sozinho para descomprimir, a passeios na natureza, praticar meditação, retirar-se de situações que causam sobre-estimulação, aprender práticas de proteção, estabelecer limites saudáveis, trabalhar a autoestima, aprofundar o autoconhecimento, entre outros.

    Se te identificaste com o que tenho partilhado neste artigo, aconselho-te vivamente o livro bestseller da Dra Judith Orloff The Empaths’s Survival Guide (se tens dificuldade em ler o original em inglês, já o podes encontrar traduzido para espanhol AQUI) de modo a aprofundares este tema e conhecer estratégias que te vão ajudar a viver com a alta empatia.

A relação que tens contigo mesmo, é o relacionamento mais importante que alguma vez terás.

Judith Orloff
Se pensas que és Altamente Empático, mas não tens a certeza, clica no botão para fazeres o teste:

E tu, consideras-te uma pessoa altamente empática? Porquê? Partilha na secção de comentários a tua experiência.

a

Sofia Loureiro | BSc • MNat • PhD

Terapeuta Natural especializada em Pessoas Altamente Sensíveis • Autora • Palestrante

HSP Certified Nickerson Institute • Terapeuta da Dra Elaine Aron List

o

Partilha com o Mundo:

2 thoughts on “Pessoas Altamente Sensíveis & Altamente Empáticas: o que é isso?

  1. Identifico-me muito com a alta empatia emocional. Consigo com rapidez perceber as emoções dos outros bem como a interpreta-las verbalmente. Chega a ser muito desgastante, mas não consigo evitar, nada do que me contam ou desabaram eu consigo relativizar é automática a análise profunda que faço logo quase no imediato.
    Acabo por isso por ter muitas pessoas que me procuram para se “resolver” e é realmente fantástico sentir esta empatia, mas também cansativo.
    No meio desta conectividade sou eu que não me consigo entender a mim mesma.

    1. Sim, a maneira como o sistema nervoso processa o mundo é profunda. Mas podemos implementar estratégias que nos ajudam a gerir a alta sensibilidade, a dar uma resposta diferente às nossas emoções, estabelecer limites saudáveis, etc. Para conhecer todo O MUNDO DAS PESSOAS ALTAMENTE SENSÍVEIS, pode clicar AQUI

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.